Grupo no Pará faz distribuição de Kits de cloroquina + azitromicina sem prescrição medica

20/05/2020

Quando o mal exemplo vem de cima, algumas pessoas perdem o discernimento do que é certo e do que é errado. Na cidade e Parauapebas, no interior do Pará, um grupo independente resolveu distribuir kits de cloroquina + azitromicina, para pessoas com suspeita da Covid 19. Entre os membros do grupo o delegado de polícia civil Gabriel Henrique Alves da Costa, que declarou em entrevista que "Alguns dos integrantes do grupo beneficente, contraíram a doença e se recuperaram com a introdução do tratamento logo nos primeiros dias. Isso fortaleceu a ideia de criar este grupo de amigos para auxiliar a população de Parauapebas". Dois médicos, Felipe Augusto e Jessica Repolho também fazem parte do grupo e já teriam distribuídos 500 kits por conta própria e comprado outros 500 com doações. A promotora de Justiça local, Aline Cunha da Silva, enviou ofício ao delegado pedindo esclarecimentos sobre a iniciativa. Ela quer "notas fiscais de compra dos medicamentos, cópias das receitas médicas retidas", além da listagem de quem recebeu as duas drogas e informações sobre medidas tomadas para evitar que o local de distribuição se tornasse ponto de disseminação da doença. Ela ainda não pediu explicações sobre como o grupo pretende acompanhar os pacientes que estão se automedicando, sem qualquer assistência médica. Lembrando que a maioria dos estudos indicam que o remédio pode causar danos colaterais, especialmente em cardíacos, já tendo sido registrados casos de morte súbita.