Até aqui nos ajudou o Senhor

Wizard entrou fez a caca e vai largar pra outro limpar

09/06/2020

O bilionário Carlos Wizard já atuava como Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, (foi dele a brilhante ideia de recontar os mortos). Sem nenhum motivo aparente resolveu deixar o cargo. No domingo (7) ele emitiu uma Nota "Informo que hoje (7/junho) deixo de atuar como Conselheiro do Ministério da Saúde, na condição pro bono. Além disso, recebi o convite para assumir a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos da pasta. Agradeço ao ministro Eduardo Pazuello pela confiança, porém decidi não aceitar para continuar me dedicando de forma solidária e independente aos trabalhos sociais que iniciei em 2018 em Roraima. Peço desculpas por qualquer ato ou declaração de minha autoria que tenha sido interpretada como desrespeito aos familiares das vítimas da Covid-19 ou profissionais de saúde que assumiram a nobre missão de salvar vidas". Nosso colega o Jornalista Leonardo Attuch escreveu um artigo, sobre a rápida mas devastadora passagem de Wizard no governo

- Nunca imaginei que um empresário pudesse ser tão inconsequente como esse tal de Carlos Wizard, que nem foi nomeado e já produziu a maior lambança (o que já é um feito) do governo Bolsonaro. Sua "mágica" de esconder números fará o Brasil ser finalmente apontado como uma ditadura. Alguns podem dizer: pô, o cara é bilionário, deve saber o que fala. Já conheci muitos empresários e garanto que a habilidade para ganhar dinheiro não tem nada a ver com inteligência. E muito menos com a capacidade de entender a lógica e a dinâmica do serviço público. O mágico do Oz do bolsonarismo produziu o maior dano à reputação do Brasil em muitas décadas. Também surpreende que nenhum militar tenha acionado o botão "vai dar merda".Nos próximos dias, o Brasil será retratado pela imprensa global como uma republiqueta de quinta categoria como a do filme "O ditador", de Sacha Baron Cohen. O lado bom disso tudo é que talvez seja essa a realidade. E quem sabe a humilhação seja necessária para que o País se liberte.