Ministro do STJ nega recurso a Flavio Bolsonaro e investigações continuam

18/04/2020

A novela da investigação movida pelo MP fluminense, que corre em sigilo de justiça e tem como alvo o senador Flávio Bolsonaro, parece não ter fim. A defesa do senador já ingressou com vários recursos tentando suspender as investigações, já foram mais de 10. Ontem o ministro Felix Fischer do STJ (Superior Tribunal de Justiça), negou mais um pedido de suspensão. No parecer ao STJ, o subprocurador-geral da República Roberto Luís Oppermann Thomé, endossa a manifestação do MP fluminense. Ele afirma que, ao contrário do que alega a defesa do senador, "não houve qualquer devassa indiscriminada em sua conta, cuja análise se limitou ao período e 2017 e 2018, quando exercia o mandato de Deputado Estadual". Ele ainda conclui que a tentativa da defesa do senador em convencer que houve troca de informações entre o MF fluminense e o antigo Coaf que possa ter sido determinante para o início das investigações, não passam de mera especulação. O inquérito quer apurar a existência de rachadinha e contratação de funcionários fantasmas, no gabinete do senador Flávio Bolsonaro, quando ainda deputado estadual no Rio de Janeiro. Em abril de 2019 foi quebrado o sigilo bancário e fiscal de Flávio, Fabrício Queiroz, que sumiu do mapa, nove empresas ligadas a eles e 84 outras pessoas.