Nota ambígua  do ministro da Justiça André Mendonça chama ato de grupo contra o STF de vontade popular...

16/06/2020

O ministro da Justiça André Mendonça, emitiu uma nota na qual afirma que é necessário em defesa da democracia, "respeitar a vontade das urnas e o voto popular". Por esse princípio, defende indiretamente os atos praticados pelo grupo "Os 300 do Brasil", Mendonça deixa de lado os fatos que já estão sendo investigados pelo Ministério Público Federal e foi classificado como um atentado contra o estado democrático de direito pelo presidente do STF, Dias Toffoli. Em uma declaração ambígua, Mendonça prega respeito às instituições democráticas, entre elas o STF, o Congresso Nacional e a Presidência da República, ao mesmo tempo em que requer uma autocrítica a todos, afirmando que não há espaço para vaidades. No texto ele preferiu deixar de fora os últimos acontecimentos nem faz menção dos fogos atirados contra o STF. Em nota na manhã de ontem (15) o presidente do STF, ministro Dias Toffoli diz que o tribunal não se sujeitará a ameaças, e conclui dizendo que atos como dos de sábado "simboliza um ataque a todas as instituições democraticamente constituídas".