Até aqui nos ajudou o Senhor

Cloroquina liberada para pesquisa diz a Anvisa

03/04/2020

O ministro Mandetta foi excluído de uma reunião convocada pelo presidente com médicos da linha de frente da luta contra o coronavírus. De acordo com informações da Agência Estado de São Paulo, a pauta principal foi o uso da cloroquina no combate ao coronavirus, "Hoje recebi dois grupos de cientistas, pesquisadores dessa área, trocamos informações. Eles estão bastante esperançosos que a cloroquina realmente seja uma realidade", disse Jair Bolsonaro quando chegou ao Palácio do Alvorada no início da noite. Mandetta enfatizou que não se sente "ofendido" por isso. "Só trabalho com a academia, só trabalho com a ciência. Existem pessoas que trabalham com critérios políticos, que são importantes também, deixem que eles trabalhem. Não me ofendeu em nada. Eu trabalho com foco, disciplina e ciência", disse o ministro durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.‌‌‌ Mas enfatizou que não iria defender o uso do medicamento sem sua devida pesquisa. O uso da cloroquina tem sido largamente defendida pelo presidente, até a secretaria de Cultura, "especialista na área" defendeu o seu uso. Por causa disso o Instagram alertou a atriz, sobre informação falsa na postagem. O post trazia uma imagem de Jair Bolsonaro e do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, tratando sobre a liberação da cloroquina para o tratamento da Covid-19. De acordo com a postagem já havia ocorrido a "Liberação da cloroquina/hidroxicloroquina pela Anvisa, já com posologia para tratamento da Covid-19", diz o texto publicado por ela. O instagram alertou a atriz que "a autorização concedida pela Anvisa foi para "pesquisa" com hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19". Das 36 pessoas iniciaram os testes com a cloroquina. Dessas, seis foram excluídas, três foram parar na UTI, uma morreu, uma abandonou por causa dos efeitos colaterais, e uma simplesmente abandonou o hospital. Esses números como o próprio presidente disse em seu pronunciamento, prova que não existe uma prova científica (pelo menos no momento) que comprove a eficácia do seu uso.