Regina Duarte oficialmente exonerada

11/06/2020

Regina Duarte está oficialmente fora da Secretaria Especial da Cultura, ela foi oficialmente exonerada, após apenas três meses a frente do cargo. A saída foi publicada na edição do DOU de ontem (10). O decreto foi assinado pelo presidente Bolsonaro e pelo Ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio. Em quatro de março durante seu discurso de posse, a atriz afirmou que teria "carta branca" para fazer nomeações e que sua missão era "pacificar" as relações entre o governo e a classe artística. Mas sua atuação foi alvo de críticas, sobretudo, dos colegas de profissão. O que de fato não aconteceu. Ao ser comunicada de sua saída o presidente afirmou que ela assumiria um cargo na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, dias depois se ficou sabendo que a Cinemateca não pertencia a organização governamental, portanto o presidente não poderia indicar a atriz para cargo algum. A Acerp (Fundação Roquette Pinto) cobrou publicamente o pagamento da dívida que o Ministério da Educação tem com a entidade. A Fundação administra a Cinemateca em São Paulo. A dívida do Ministério da Educação com a Fundação é de aproximadamente R$ 13 milhões e se deve a serviços prestados pela fundação no ano passado e em 2020. O caso já foi encaminhado ao MPF, que deve ouvir o presidente a fundação Francisco Câmpera, já se colocou à disposição do Ministério Público Federal. Enfim, com uma situação administrativa tão grotesca como esse, é pouco provável que Regina Duarte assume qualquer caso na Cinemateca de São Paulo.