Governo virou um barco a deriva e alguns ja começam a saltar dele

25/04/2020

A notícia do dia, sem dúvida alguma é a renúncia do Ministro Sérgio Moro da secretaria da Justiça e Segurança Pública, em pronunciamento à imprensa na manhã de ontem (24), ele anunciou sua saída do Ministério da Justiça e do governo. De acordo com o ministro desde o meado de 2019, o relacionamento com o presidente vinha deteriorando, principalmente, por ter contrariado um acordo inicial que ele teria carta branca para trabalhar dentro do ministério. Ao saber que havia a possibilidade do presidente demitir o diretor da PF (Polícia Federal) Maurício Aleixo, Moro disse que até concordava com a dispensa se ele fizesse a escolha do sucessor em resposta Moro disse "O presidente me relatou que queria ter uma indicação pessoal dele para ter informações pessoais. E isso não é função da PF", denunciou Moro. "Isso não é função do presidente, ficar se comunicando com Brasília para obter informações que são sigilosas. Esse é um valor fundamental que temos que preservar dentro de um Estado democrático de Direito". Na introdução da coletiva Moro esclareceu que Aleixo não pediu demissão, como quer fazer crer as Fakes News do governo. Aleixo disse a ele que, "seria melhor sair, a conviver sob tantas pressões" Moro garantiu que o ápice da carreira de qualquer delegado federal e o comando da PF, ninguém que chega a esse patamar, simplesmente abre mão. A saída do ministro coloca lenha em uma fogueira que já está bastante alta. Até porque o presidente faz um pronunciamento onde acusa o ministro de usar a PF para chantageá-lo. Acusações a parte a verdade é, isso não ajuda em nada no combate a pandemia, que deveria ser o foco do governo.