O governo não sabe onde esta o cartão de memoria com a gravação da reunião de 22 de abril

08/05/2020

Vai começar uma nova novela, onde o presidente é mais uma vez o ator principal. Fontes que acompanham os bastidores da política na capital, informam que o Palácio do Planalto já arranjou uma desculpa para descumprir a ordem do ministro Celso de Mello, que determinou a entrega dos vídeos da reunião entre Moro e Bolsonaro. O governo dirá que as gravações são curtas, pontuais e que não tem a íntegra do conteúdo à disposição. O vídeo revelaria o que foi discutido na reunião ministerial de 22 de abril, entretanto a presidência diz ter dificuldades em saber onde o cartão de memória da gravação está guardado. Moro afirma em seu depoimento à PF, que nessa reunião houve pedido do presidente de interferência , da corporação no Rio, ele solicitou acesso a relatório de inteligência e ameaçou demiti-lo caso ele não cedesse. A EBC (Empresa Brasil de Comunicação), grava imagens para fins institucionais e especificamente a reunião de 22 de abril, dizem que o encontro não foi gravado até o final. Vai começar a novela da apresentação do vídeo de abril.