A velha politica no novo governo

12/05/2020

A costura que a equipe do presidente tem feito com o Centrão, para garantir votos na casa legislativa, pode ruir. Isso porque parlamentares estão impacientes com a demora na liberação dos cargos prometidos ao bloco. Existe também a preocupação com a investigação que enfrenta o deputado Sebastião Oliveira, acusado de desvio de recursos em obras de requalificação da BR 101. Oliveira já é alvo de um mandado de busca e apreensão na operação da PF. O 'toma-lá-dá-cá', espera fortalecer uma base governamental que precisa de no mínimo 200 deputados para barrar um eventual processo de de impeachment ou mesmo uma denúncia por parte da Procuradoria Geral da República (PGR), até o ano passado o presidente era um ferrenho opositor da velha política do 'toma-lá-dá-cá'. Agora, no MEC os acertos já estão sendo efetivados, uma portaria publicada ontem(11) no Diário Oficial, autoriza a dispensa do processo seletivo para designação de cargos na no FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). A partir do novo texto, a presidência do FNDE "poderá, mediante decisão fundamentada, optar por dispensar a realização do processo seletivo" para as nomeações cuja demora "possa resultar em prejuízo para a Administração". Segundo o Portal da Transparência, o orçamento do FNDE é de quase R$ 54 bilhões e no acordo com o presidente está empenhado ao Centrão.