Até aqui nos ajudou o Senhor

Depois de exemplo para o pais, Minas Gerais começa a ceder

15/04/2020
Foto Divulgação/Ubá MG
Foto Divulgação/Ubá MG

Os mineiros apresentam um comportamento nessa crise que deveria servir de exemplo para o resto do país, de acordo com os índices nacionais, somos o estado que seguiu mais a sério o Isolamento Social. Desde 20 de março quando se iniciou o processo de forma mais dura. Tem sido no estado a menor média de infecção nacional. O ritmo de infecção é quatro vezes menor que na capital fluminense (RJ) e 12 vezes menor que São Paulo, considerado o epicentro da epidemia. Mesmo assim o governador quer abrir mão de tudo isso e já preparou uma flexibilização a quarentena. Nesse momento em especial da crise, a necessidade do isolamento ou distanciamento social é imprescindível para mantermos a situação sobre controle. As pessoas estão tendo reações diversas com a pressão do isolamento, a irritabilidade já é uma realidade, que vai se acentuar à medida que o poder econômico se escassear. A SES-MG vê o achatamento da curva, o que indica que as medidas de isolamento estão no caminho certo e ocorreram em momento oportuno. De acordo com a secretaria, houve picos de adesão ao isolamento por 70% da sociedade em Minas permitindo uma redução na transmissão do vírus, essa alteração tornou a contaminação mais lenta o que significa também menos pressão sobre o sistema de saúde. Estamos no caminho certo, não é hora de relaxarmos. Alguns administradores cederam às pressões e flexibilizaram o isolamento e permitirá a abertura de indústria e comércio na cidade é o caso de Ubá. Mesmo com todas as restrições impostas pelo novo decreto, essa ação trará pelo menos duas consequências imediatas, o risco de aumento dos casos na cidade, em razão das dificuldades naturais de cumprimento das restrições e a situação imposta nas cidades vizinhas onde seus administradores serão obviamente pressionados a ceder.