Receita Federal processa governador do Maranhão por cuidar da população do seu estado

21/04/2020

Quando os atos, não condizem com a fala. O governo do Maranhão, deverá ser processado pela Receita Federal. O governador Flávio Dino, após ver frustrada as compras de respiradores da China, por um ato covarde do presidente Trump, que boicotou a entrega dos equipamentos, adquirindo-os por maior preço, resolveu tentar importar 107 equipamento da China cruzando a carga pela Etiópia, evitando assim a interferência americana. Entretanto a Receita considerou a compra ilegal, segundo eles são o licenciamento da Anvisa e sem autorização da Inspetoria da Receita Federal no Estado. O órgão enfatizou que vai "adotar providências legais cabíveis contra as pessoas físicas e jurídicas envolvidas, promovendo os competentes procedimentos fiscais, além de representação aos órgãos de persecução penal". A Infraero registrou boletim de ocorrência na quarta-feira (15). Os equipamentos não serão retirados do governo do Maranhão para que as pessoas que os estão utilizando não sejam prejudicadas. Os agentes e os diretores da RF estão com razão. Onde está o ministro Moro para por fim em um impasse dessa natureza. A compra foi feita dessa forma, para evitar novo confisco americano, uma ato de gestão pública e humanidade do governador. O suficiente para tornar descabido esse processo.