PF quer ouvir do presidente seu ele quis ou não interferir no órgão 

31/05/2020

Em outra frente de investigação a PF enviou ao STF, uma informação que precisa ouvir ao presidente Bolsonaro no âmbito da investigação da denúncia do ex-ministro Sérgio Moro de interferência do presidente na Polícia Federal. De acordo com as denúncias de Moro, o presidente teria tentado por diversas vezes interferir em ações da PF, com o objetivo de proteger parentes e amigos, declarações que consta no vídeo de reunião '22', mesma fita que não explicita em momento algum essa interferência. Os delegados responsáveis pela investigação dizem ser necessário ouvir a versão do presidente. "Para a adequada instrução das investigações, mostra-se necessária a realização da oitiva do Presidente da República Jair Messias Bolsonaro a respeito dos fatos apurados", afirmou a Polícia Federal. A PF requer também a prorrogação do inquérito já que certas diligências ainda encontram-se pendentes, inclusive a perícia técnica do vídeo da reunião '22' e das trocas de mensagens no celular de Moro. No vídeo da reunião '22' existem sérios indícios do interesse do presidente em ter ingerência na PF, em vários momentos de fala na fita. Teremos a oitiva do presidente? Eis a questão. O ministro Celso de Mello já encaminhou a PGR o pedido da PF. Cabe a Augusto Aras Procurador-Geral da República, decidir se denuncia ou arquiva o caso. O advogado de Sérgio Moro afirma que a fita comprova suas acusações contra o presidente. Por outro lado o presidente refuta a afirmação e afirma que as imagens demonstram uma "farsa". Quem está com a razão?

Fonte: Sputnik