Celso de Mello abre inquérito contra ministro da Educação

30/04/2020

Parece que o ano começou agora no STF. O ministro Celso de Mello determinou a abertura de um inquérito contra o ministro da Educação Abraham Weintraub. Entre muitas postagens infelizes, em uma delas o ministro usou as redes sociais para insinuar sem nenhuma prova que a China teria interesses políticos e econômicos com a disseminação da pandemia. Ele ironizou os chineses ao colocar o personagem de Mauricio de Sousa, Cebolinha da turma da Mônica para fazer referência ao sotaque dos asiáticos, já o menino troca o 'r' pelo 'l'. "Geopoliticamente, quem podeLá saiL foLtalecido, em termos Lelativos, dessa crLise mundial? PodeLia seL o Cebolinha? Quem são os aliados do BLasil do plano infalível do Cebolinha paLa dominaL o mundo?", ironizou Weintraub. Logo após o embaixador chinês no Brasil, Yan Wanming, classificar a publicação como de cunho racista, Weintraub removeu a publicação do Twitter. O MPF alega que o ministro da Educação teve um comportamento que pode "configurar, em tese, a infração penal prevista na parte final do artigo 20 da Lei 7.716/1989, que define os crimes resultantes de preconceito", e pediu abertura da investigação, autorizada pelo Supremo Tribunal Federal. Em nota a Mauricio de Sousa Produções repudiou o uso do personagem pelo ministro ""Não autorizamos o uso de nossos personagens nessa postagem. A Mauricio de Sousa Produções tem uma relação de muitos anos de amizade e admiração com o povo da China. A nossa primeira publicação naquele país foi justamente sobre o descobrimento do Brasil. E, por aqui, fizemos um "Saiba Mais!" (nossa publicação que aborda diversos assuntos educativos) para mostrar um pouco da rica História da China para os leitores brasileiros. Há 60 anos, a Turma da Mônica preza pela amizade entre todos os povos e continuará sendo assim", disse a Maurício de Sousa Produções, em nota.