Deputada Margarida Salomão protocolou Requerimento de Convocação do general Augusto Heleno a Câmara

24/05/2020

Depois da fala inconsequente do general Augusto Heleno, ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da presidência da República, em que ameaça de forma clara o país. Iniciativa motivada por ficar inconformado em razão do ministro do STF Celso de Mello ter pedido ao PGR a apreensão do celular do presidente e de seu filho o vereador Carlos Bolsonaro. O ministro disse que esse ato poderia levar o pais a "consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional". Tivesse tido o trabalho de ler a solicitação saberia que o ministro Celso apenas cumpria um desdobramento legal e constitucional de encaminhar à PGR pedidos enviados pelos deputados do PSB, PDT e PV, solicitando a apreensão dos aparelhos. Por conta disso a deputada Margarida Salomão protocolou ontem no final da tarde, na Câmara, um "requerimento de convocação" para que o ministro do Gabinete de Segurança Institucional(GSI) da presidência da República, Augusto Heleno, preste esclarecimentos sobre a nota que publicou. O pedido da deputada tem base no artigo 50 da Constituição Federal, e na forma dos artigos 117,II e 219, § 1º, do Regimento Interno. Em seu pedido, a deputada solicita ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que "se digne adotar as providências necessárias à Convocação do Sr. Ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, para prestar esclarecimentos referentes à nota publicada e assinada pelo referido Ministro". Ao qual vários congressistas e autoridades entenderam como uma nota com tom golpista.