Juiz autoriza ao MPRJ a quebra de sigilo telefônico dos envolvidos na investigação do caso Queiroz

26/12/2019

O juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal, que vem sendo duramente atacado pelo clã. Autorizou a quebra de sigilo telefônico de 29 pessoas no caso da "rachadinha". A quebra de sigilo chegou a Fabrício Queiroz, os ex-assessores que fizeram depósitos em sua conta, ou contas por ele determinada, parentes de Ana Cristina Valle (ex-mulher de Bolsonaro), e o ex-capitão da PM Adriano da Nóbrega, miliciano chefe do Escritório do Crime, cuja mulher e mãe trabalharam no gabinete de Flávio e que tem íntimas relações com o clã, ele é acusado de envolvimento direto no assassinato de Marielle Franco. Em razão, especialmente por se tratarem de autoridades federais, os investigadores preservam os sigilos de Flávio e do próprio presidente. Entretanto, se houver alguma interlocução suspeita, que os relacione as investigações, nada poderá impedir. O MPRJ, também foi autorizado a extraírem trocas de mensagens de todos os aplicativos instalados nos celulares apreendidos durante as buscas. A Promotoria mantém o sigilo do número de equipamentos recolhidos.