Com os vetos na proteção indigenista sinto muito dizer, desse jeito não vai dar!

10/07/2020

Na mesma entrevista coletiva o vice-presidente Hamilton Mourão, foi questionado sobre as ações do governo na proteção indigenista. Mourão afirmou que é responsabilidade do Brasil cuidar dos indígenas, e declarou "O indígena tem que ser mais integrado para que ele tenha capacidade, não só de ter a sua autodeterminação, de escolher seu modo de vida, mas também de ter renda para que possa viver dignamente". No entanto o presidente Bolsonaro,vetou 16 itens do PL aprovado pelo Congresso, de medidas destinadas a saúde dos povos indígena e quilombolas durante a pandemia do novo coronavírus. Entre os novos equívocos do presidente, que contraria diretamente a declaração de Mourão, estão o veto ao trecho que obriga o fornecimento por parte da união, de água potável , material de higiene e limpeza, distribuição de cestas básicas, sementes, ferramentas agrícolas e instalação de internet popular para as aldeias. Vetou também a liberação de verba emergencial para a saúde indígena e a obrigação de o governo oferecer mais leitos hospitalares e de UTI e ventiladores e máquinas de oxigenação sanguínea a povos indígenas e quilombolas. Lembrando que ao todo foram 16 vetos. Fica a fase do vice-presidente Hamilton Mourão "O indígena tem que ser mais integrado para que ele tenha capacidade, não só de ter a sua autodeterminação, de escolher seu modo de vida, mas também de ter renda para que possa viver dignamente". Sinto muito dizer, desse jeito não vai dar!