Até aqui nos ajudou o Senhor

De acordo com Secretario de Saúde, reformas do Pam-Marechal podem acontecer em 2020

08/01/2020

O prognóstico para o Pam Marechal finalmente promete melhorar, é que de acordo com o secretário de Saúde de Juiz de Fora, Márcio Itaboray, a esperada reforma do PAM-Marechal finalmente poderá sair do papel em 2020. O termo de referência para reforma do equipamento de saúde, documento que apresenta as informações técnico financeiras do projeto deverá ser apreciado pelo Judiciário. "Esperamos muito que haja um acordo sobre isso e que o Judiciário aceite nossa proposta. O PAM-Marechal é muito importante por sua localização e pela história; atendemos muitas cidades. Recentemente foi inaugurado o Centro de Especialidade em Odontologia, que é novíssimo, não tem nada a ser alterado (no setor) do ponto de vista de vigilância. Mas o prédio é antigo e com várias inconformidades em relação à questão estrutural e elétrica. A Prefeitura não tem outra alternativa no momento se não a reforma", afirma o titular da pasta. O documento pretende especificar como a Secretaria de Saúde e o município, pretendem atender as exigências do Ministério Público que requer que seja apresentados, além do AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) , a regularização das deficiências apontadas nos relatórios da Vigilância Sanitária. Os documentos apontam inadequações como infiltração e mofo em diversos pontos, falta de sanitários para pessoas com deficiência, armazenamento inadequado de material biológico e de medicamentos, material e medicamentos com prazo de validade expirado, fiação exposta e descarte de resíduos infectantes fora do padrão exigido, entre outros problemas. Márcio Itaboray, que foi secretário adjunto de Saúde desde 2017 até junho do ano passado quando assumiu a pasta. Segundo ele os principais desafios para este ano será o fortalecimento da atenção primária e a adequação de atendimento. Segundo Itaboray, a reforma e a manutenção da unidade estão orçadas em R$ 2 milhões. Deste total, cerca de R$ 1 milhão foi sinalizado pela Câmara Municipal na Lei Orçamentária Anual (LOA) do Município para o exercício financeiro de 2020, por meio de emendas parlamentares.