Em breve jornalista será igual animal em extinção

17/01/2020

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), divulgou ontem (16) o Relatório da Violência contra Jornalistas e liberdade de imprensa - 2019. Nele fica claro que a ascensão de Jair Bolsonaro à Presidência da República afetou significativamente a liberdade de imprensa no Brasil. Em 2019, o número de casos de ataques a veículos de comunicação e a jornalistas aumentou 54,07% em relação a 2018, chegando a 208, contra 135 ocorrências no ano anterior. A presidenta da FENAJ, Maria José Braga, alerta para a gravidade da situação. "Há, de fato, uma permanente ameaça à liberdade de imprensa no Brasil e à integridade física e moral dos jornalistas. É preciso urgentemente frear o arbítrio instalado no país", diz. O relatório aponta que o presidente sozinho, foi o responsável por 121 casos (58,17% do total) de ataques a veículos de comunicação e a jornalistas. Foram 114 ofensivas genéricas e generalizadas, além de sete casos de agressões diretas a jornalistas, totalizando 121 ocorrências em 2019. A maioria dos ataques foi feita em divulgações oficiais da Presidência da República (discursos e entrevistas do presidente, transcritos no site do Palácio do Planalto) ou no Twitter oficial de Bolsonaro. Foram 116 casos, já denunciados pela FENAJ em divulgação específica. A esses, somaram-se outros cinco casos de agressões feitas em entrevistas/conversas com jornalistas que não foram reproduzidas no site do Palácio do Planalto. O fato mais assustador da pesquisa é que também cresceu o número de assassinatos, a violência extrema contra a categoria, além de ameaças/intimidações e das censuras. Em 2019, foram registradas também 20 agressões verbais, dez casos de impedimentos ao exercício profissional, cinco ocorrências de cerceamento à liberdade de imprensa por meio de ações judiciais e dois casos de violência contra a organização sindical dos jornalistas. Completando, com a canetada presidencial que resolveu via MP, desabilitar os profissionais para o exercício a função. Em breve jornalista será igual animal em extinção