Até aqui nos ajudou o Senhor

Certificado risco zero é um risco diz a OMS

28/04/2020

O ministro Paulo Guedes citou como medida de retomada da atividade econômica a criação de um passaporte da imunidade ou o chamado certificado de risco zero. O objetivo é excluir das medidas restritivas às pessoas que já contraíram o vírus, pacientes curados seriam excluído das medidas restritivas. A OMS afirmou na sexta-feira (24), que não existem evidências científicas que ampare essa medida. Segundo a OMS, ao emitirem uma certificação de risco zero, as pessoas que assumem que estão imunes a uma segunda infecção porque receberam um resultado positivo no teste podem ignorar os conselhos de saúde pública. O uso de tais certificados pode, portanto, aumentar os riscos de transmissão continuada", ressalta a organização. A organização também afirma apoiar as iniciativas de diversos países de testagem de anticorpos do novo coronavírus na população, por ajudar a entender a extensão da pandemia e os fatores de risco associados à doença, mas faz uma ressalva: "Esses estudos forneceram dados sobre a porcentagem de pessoas com anticorpos da covid-19 detectáveis, mas a maioria não foi projetada para determinar se essas pessoas são imunes a infecções secundárias."