Se não é ilegal... Com certeza é imoral

22/02/2020

Enquanto nós, pequenas empresas da comunicação, lutamos diariamente para conseguirmos nos manter. O chefe da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência), Fabio Wajngarten, montou um verdadeiro esquema de toma-la-da-ca, com os recursos de sua pasta. Só a Universal do Reino de Deus (TV Record),um mês após Wajngarten ter assumido a Secom, teria feito um aditivo contratual, aumentando a remuneração paga a FW Comunicação em 36%, saltando de R$ 25,6 mil para R$ 35 mil. Na outra ponta em uma ação suspeitíssima, a TV Record passou a receber, percentuais maiores das verbas publicitárias da Secom. Outras empresas TVs e Agências de Publicidade que coincidentemente são cliente da FW Comunicação, também receberam consideráveis aportes financeiro, da pasta. Enquanto isso a justiça declara que não existem ilegalidades nem conflito de interesse nos contratos da FW Comunicação.