Ministro nega ter tentado usar Lei de Segurança Nacional

25/02/2020

A covardia dos membros do governo é tamanha que, quando alguma coisa dá errado ou diferente do esperado, eles recuam, dizem que "não é bem assim" ou colocam a culpa nos outros. O ministro Sérgio Moro, veio a público negar que tenha tentado enquadrar Lula na Lei de Segurança Nacional, contradizendo informação anterior da pasta que ele dirige, o Ministério da Justiça. Moro agora diz que houve uma confusão, que o pedido de abertura de inquérito não faz referência à Lei de Segurança Nacional, reconhecendo o erro do seu próprio Ministério. A assessoria do ministro Moro confirmou que o ministro pediu sim a abertura do inquérito, e sugeriu sob quais bases, enquadrando-o em dois crimes, o crime contra a honra, previsto no Código Penal, e o crime de calúnia ou difamação do presidente da República, "imputando-lhe fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação". Este último crime está previsto no artigo 26 da "Lei de Segurança Nacional", e prevê pena de prisão de um a quatro anos