Até aqui nos ajudou o Senhor

Esse tem um bom jogo na mão

14/11/2019
Foto Divulgação/Arquivo Pinterest
Foto Divulgação/Arquivo Pinterest

O promotor público chefe da força tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba Deltan Dallagnol, certamente tem boas cartas na mão. Na tentativa de se defender das denúncias da Vaza Jato, onde ele e o ex juiz Sergio Moro são supostamente ouvidos interferindo, ora gerando, ora omitindo provas, comprando com benefícios delações premiadas entre outras atividades consideradas ilegais no curso de um processo. Ofendeu ministros da Corte, ao declarar a uma emissora de rádio que Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski formavam uma "panelinha" no STF, panelinha é um nome politicamente correto para acusação de formação de quadrilha, ele ainda vai além, e diz que as decisões deles passavam "uma mensagem muito forte de leniência a favor da corrupção". Por conta dessa afronta, Deltan seria julgado na terça-feira (12). O que não aconteceu graças a uma liminar emitida pelo ministro Luiz Fux, suspendendo o processo disciplinar contra Deltan Dallagnol no CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). Mais um caso típico de blindagem no governo. A liminar assinada pelo ministro Fux, segue na contramão da representação assinada pelo próprio presidente do supremo ministro Dias Toffoli, e tem provocado um grande mal estar no STF. Deltan deve ter um bom jogo na mão, só assim se explica sua permanência no jogo.