Novo inquérito quer apurar funcionário fantasma em antigo gabinete de Flavio Bolsonaro na Alerj

24/11/2019

Mais uma vez o presidente Bolsonaro vai, bater na mesa, gritar e xingar meio mundo. Isso porque o MPRJ, abriu um outro inquérito contra um de seus filhos. Segundo o presidente "querem me atacar e atacar minha família". Esse novo procedimento não tem nada haver com o anterior que foi suspenso pelo STF, que tinha como base o um relatório do antigo Coaf, atual Unidade e Inteligência Financeira. Dessa vez o alva das investigações são as suspeitas de "funcionário fantasma". Esses fantasmas seriam pessoas investidas em cargos comissionados no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, que nunca teriam exercido a função, alguns já ouvidos sequer tinham o crachá funcional da Assembleia (ou seja, nunca estiveram por lá). O MPRJ fez questão de afirmar que esse novo inquérito não tem nada haver com o arquivado em julho, atendendo a um pedido dos advogados do agora senador Flávio Bolsonaro, ao presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli,. Uma coisa é o esquema ilegal de devolução de parte dos salários. Outra e a contratação de pessoas que nunca prestaram serviço algum ao gabinete. A defesa do senador alega em sua defesa que todas as pessoas que foram nomeadas, na época, eram qualificadas para as funções que exerciam. Informou, ainda, que essas pessoas trabalharam em diferentes áreas, mas sempre em prol do mandato, tanto que as votações enquanto deputado estadual foram crescentes. Como as investigações estão sob sigilo de justiça e as apurações ainda estão em andamento o MPRJ não divulgou mais detalhes.