PLANTÃO DE NOTÍCIAS

01/12/2019



ESCÂNDALOS

Os pequenos redutos eleitorais, pareciam menos suscetíveis aos escândalos políticos dos grandes centros, a cidade de Bicas porém resolveu provar o contrário. Vários escândalos envolvem, desmandos da atual administração municipal e mostram um descaso do legislativo. Funcionário municipal utilizando veículo e combustível público para fim de semana familiar na praia e funcionários realizando obras de reparos em imóvel particular com salário, combustível e material por conta do erário público. Bicas dava assim um péssimo exemplo a região. Esse mês, o ruim ficou pior, vereadores denunciam uma tentativa de compra de voto. De acordo com a denúncia o executivo teria oferecido inicialmente a dois vereadores o valor de R$ 50 mil a cada, para voto favorável a uma autorização para a prefeitura contrair um empréstimo no valor de R$ 4,5 milhões. Na denúncia do vereador gravada em áudio, representante do bloco governista teria sido porta voz do prefeito e feito a oferta aos membros da comissão que analisa o pedido do empréstimo. Além do valor em espécie, algumas obras também fariam parte do pacote. O caso é muito sério. embora bastante comum. Se confirmada a denúncia, o fato merece a instalação de mais uma CPI para investigá-la. Antes que o clima da impunidade se instale de vez na política municipal. Infelizmente a vontade de acertar e fazer, muitas das vezes faz com que as autoridades acreditam que os meios justifique o fim. O JornalFiqueDeOlho, vai acompanhar esse fato de perto e abre suas páginas a todos os envolvidos. Nosso compromisso é com um jornalismo investigativo de verdade. "Leitura Inteligente para Pessoas Inteligentes".


INGENUIDADE OU PURA IGNORÂNCIA?

O deputado federal Eduardo Bolsonaro foi até as redes sociais para fazer um questionamento, que vindo de um ex candidato a embaixador é completamente desnecessário. O parlamentar perguntou aos internautas o que seria "discurso do ódio" -, frase utilizada pela primeira ministra alemã Angela Merkel, em referência ao novo governo " A liberdade de expressão termina, quando se inicia um discurso de ódio" disse a ministra alemã. Logo após postada a pergunta o deputado recebeu uma enxurrada de críticas. Entre variadas resposta um internauta respondeu, discurso de ódio "é o que você e sua família fazem". São esses tipos de constrangimentos desnecessários que o governo do presidente Bolsonaro tem passado com frequência, por conta da verborragia dos membros do clã. "Temos uma boca e dois ouvidos, para falar menos e ouvir mais"