Até aqui nos ajudou o Senhor

Contas do Cartão Corporativo do presidente continua fechada ao STF

06/12/2019

Desde janeiro/2019 por determinação do presidente em exercício Hamilton Mourão, houve uma alteração à Lei de Acesso à Informação (LAI) nº 12.527/2011, para dificultar os acessos a dados e documentos de governo federal. Com base nessa lei o presidente Jair Bolsonaro se nega a informar dados de seu extrato do cartão corporativo. Mesmo depois do Supremo Tribunal Federal tendo derrubado o sigilo de gastos da presidência da República. O próprio Portal da Transparência aponta gastos de R$ 9,8 milhões do cartão corporativo de Bolsonaro, tanto na Presidência da República quanto em órgãos como o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e a Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Que seria o maior gasto no desde 2014, durante a gestão de Dilma Rousseff (PT).