Até aqui nos ajudou o Senhor

Presidente sofre fogo amigo do numero 03

17/12/2019

O deputado Eduardo Bolsonaro, ao invés de ser aliado do governo procurando ser interlocutor dos projetos do Planalto, neste primeiro ano só conseguiu o inverso disso. Depois de perder a indicação para a embaixada dos EUA, o comando do partido em São Paulo, e liderança da câmara e deixar de ser o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados. Eduardo deflagrou guerra contra o PSL e centra o fogo contra a deputada Joice Hasselmann. Esquecendo-se que enquanto não se dedicava na Câmara às pautas legislativas prioritárias do governo, como a reforma da Previdência, era ela (e Alexandre Frota) que trabalhavam na linha de frente alinhavando as aprovações. Enquanto isso ele focava suas atenções em uma agenda internacional particular. Segundo palavras do próprio presidente estava preparando para comer o "filé". Enquanto o governo tentava emplacar suas medidas Eduardo trabalhava para ser embaixador, procurando parlamentares para conversas e abaixando o tom das redes. Quando tudo isso lhe escapou, ele "adotou postura mais agressiva e está sendo visto como o novo 'filho problema' de Jair Bolsonaro. O 03 agora está completamente isolado na casa e vem colecionando inimigos políticos e fazendo sob duras críticas à imprensa de bode expiatório. Eduardo Bolsonaro é alvo também de um processo no Conselho de Ética da Câmara, por quebra de decoro ao ter falado, em entrevista, sobre a possibilidade de um "novo AI-5" -ato institucional que marcou o endurecimento da ditadura militar, em 1968.