Um exercito de jaleco, médicos cubanos chegam a Itália para ajudar no combate ao coronavírus

25/03/2020

O governo da Lombardia fez um pedido oficial de apoio técnico profissional a Cuba e o presidente Miguel Diaz Canel, informou ter enviado uma brigada de médicos ao país europeu. Essa é a primeira vez que Cuba está enviando seu "exército de jaleco branco" a um país desenvolvido, a Itália, desde o início da pandemia de COVID-19, Cuba já enviou brigadas de médicos para a Jamaica, Venezuela, Nicarágua, Suriname e Granada. Desde 1959 a ilha de Cuba vem desenvolvendo um sistema de saúde de dar inveja nos países desenvolvidos, a ilha tem uma das taxas de médicos per capita mais altas do mundo, mesmo quando uma parte dos agentes de saúde estão mobilizados em missões internacionais. E já se prepara para enfrentar a propagação da covid-19 em casa. A ilha já registra 21 casos e uma morte. Imediatamente o presidente anunciou o fechamento das fronteiras para não residentes e uma força tarefa de milhares de médicos e estudantes de medicina estão realizando triagem casa a casa. Já na Itália concentra-se o maior número de mortes pelo coronavírus, contabilizando 4.825 vítimas fatais, com 53.378 casos confirmados de covid-19. Como comparação, a China, mesmo com mais de 81 mil pacientes infectados, registrou 3.144 vítimas fatais. "Iremos cumprir uma tarefa honrosa, baseada no princípio da solidariedade", disse o médico cubano Graciliano Díaz, de 64 anos.