13 celulares de Adriano da Nóbrega serão periciados no Rio de Janeiro

13/03/2020

Um total de 13 aparelhos celulares apreendidos na operação que terminou com a morte do miliciano Adriano da Nobrega,estão sob os cuidados de peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), da Polícia Civil do Rio de Janeiro. A morte de Adriano está em circunstância não totalmente esclarecidas, acredita-se que a perícia nos aparelhos possa levar a uma pista. Sua morte causou muito rebuliço no clã bolsonaro, a ponto do próprio presidente insinuar (sem provas mais uma vez), que suspeitava que a perícia tinha a intenção de envolvê-lo. Será que a perícia [oficial] poderá ser insuspeita? Eu quero uma perícia insuspeita. Não queremos que sejam inseridos áudios ou conversas no celular dele", disse na ocasião. Bolsonaro repete o mesmo discurso de quando recolheu os arquivos de áudio da portaria do condomínio, onde tem casa na Barra da Tijuca.