Até aqui nos ajudou o Senhor

"Irresponsabilidade ao extremo" Pela primeira vez na história o presidente manda a população praticar um crime 

16/06/2020

Por orientação do próprio presidente da república, algumas pessoas em várias localidades, invadiram ou tentaram invadir unidades de saúde. As invasões deixaram médicos, enfermeiros e todo o pessoal das unidades chocados. A falta de pessoal e material no SUS (Sistema Único de Saúde) não é um problema de agora, embora tenha se agravado durante a pandemia. Enquanto profissionais de saúde estão trabalhando em uma carga horária e uma rotina estressante, algumas pessoas incluindo o próprio presidente da república vão de encontro a tudo que recomenda às autoridades sanitárias de todo o mundo e pregam que pessoas saiam de casa para invadirem e filmarem unidades de saúde, que supostamente estão com leitos vazios. Os profissionais de saúde além de se empenharem em salvar vidas, agora precisam se preocupar com sua integridade física. Isso é caso de polícia, tendo em vista que o Código Penal brasileiro diz que desacatar "funcionário público no exercício da função ou em razão dela" é crime, passível de detenção de seis meses a dois anos, ou multa. Lopes Ferreira ressalta que tramita no Congresso Nacional um projeto de lei que criminaliza agressão específica a profissionais da saúde quando em serviço. Isso, para evitar não só o que vem ocorrendo agora, mas também as agressões sofridas em outras ocasiões por quem busca preservar a vida. Leitos vazios ao contrário de ser um problema, deveria ser visto como um fato positivo, como uma vitória, pois significa que houve planejamento para enfrentar a situação, pelo menos até aqui.