Até aqui nos ajudou o Senhor

Onde está essa tal "Educação"

20/11/2019

Ele já expôs uma cicatriz para justificar baixo rendimento escolar, fez troça com a população "dançando na chuva", e recentemente entrou em discussão desnecessária no Twitter, xingando, mãe e pai de internautas. Esse é nada mais nada menos do que o ministro da "Educação" Abraham Weintraub. Um editorial do jornal Estado de São Paulo critica essa postura e diz "não é de hoje que o ministro se porta em desacordo com a decência que deve pautar a conduta de um servidor" O editorial continua dizendo que o ministro está abaixo até mesmo dos padrões do bolsonarismo - que estabeleceu novo patamar de insalubridade nas redes sociais - o ministro cruzou a linha vermelha". Classificar como uma "infâmia" o ato da Proclamação de República, suas convicções não precisam ser as mesmas da população brasileira, que cultiva seus heróis republicanos. Nem ele está proibido de ter suas opiniões sobre formas de governo, entretanto expressar essa predileção e chegar ao extremo de ofender uma pessoa pelas redes sociais chamando sua mãe de "égua sarnenta e desdentada da sua mãe" já vai além de todos os limites. Existe uma grande luta para tipificar os crimes cibernéticos que precisa ser urgentemente resolvido. Para o ministro, as redes virou uma terra sem lei. Ao usar seu Twitter de forma tão ofensiva o ministro cometeu crime contra a honra estão previstos nos artigos 138, 139 e 140 do Código Penal e precisa ser enquadrado nessas leis. Ou eles estão acima da LEI?