Até aqui nos ajudou o Senhor

A imagem e semelhança do mestre

21/11/2019

Agora no congresso, o deputado federal Coronel Tadeu, é outro a tentar adotar o estilo bolsonario. Um representante da democracia, pelo menos deveria ser. Adentra ao salão do congresso e avança sobre um quadro do chargista Carlos Latuff, a charge representa a imagem de um negro algemado caído, enquanto um policial de arma em punho se afastava. O deputado afirma ter agido de forma democrática, que segundo ele, "Eu acabei de defender 600 mil policiais militares que estavam sendo acusados, por meio de uma imagem, de executores, assassinos, homicidas. Não tô arrependido não. [...] Eu espero que eles não coloquem novamente esse cartaz lá. Senão eu vou ter que tirar. Isso é um atentado". Mas um político que acredita estar acima da Lei, precisa haver um limite entre o que eles chamam de imunidade diplomática e a afronta a lei. Ao atacar um charge que tem por definição ser uma ilustração bem humorada, que entre outros objetivos pretende satirizar o cotidiano, o deputado não promove "um ataque a uma charge, a uma exposição, e sim à democracia, à liberdade de expressão no Brasil. Não vamos permitir que esse tipo de atitude fascistóide tenha espaço no Congresso e fora dele." Diz o autor. Que deputados tomem uma providencia urgente, ou em breve seremos proibidos de pensar.