Até aqui nos ajudou o Senhor

Não sou gordofóbico

22/12/2019

Está passando da hora da imprensa, começar a deixar o presidente Bolsonaro sem plateia, não tem uma vez que ele não monte seu circo de horrores e saia com seu festival de baixarias, enquanto um bando de desocupados aplaudem e ovacionam. Depois do ataque descabido contra a moral da mãe de um colega e o outro homofóbico. Tudo em razão das perguntas acerca das investigações do MPRJ, contra Queiroz e Cia. Ontem (21) seus ataques se voltaram para os presidentes da Câmara e do Senado "Toda honra e glória para o Rodrigo Maia. Um beijo pro Rodrigo Maia e para o Davi Alcolumbre. Tá vendo que eu não sou gordofóbico?", disse ele. Em clara relação ao peso dos dois. Esses encontros ao qual o ocupante do planalto chama de coletiva de imprensa, está virando o seu palco exclusivo, onde desfila suas incapacidades de lidar com situações adversas. Estou de pleno acordo com o colega Ricardo Kotscho, que já foi secretário de imprensa em outros governos e declara nunca ter visto tamanho desrespeito e quebra de decoro presidencial. Vamos deixar o presidente sem plateia, quem sabe ele não passe a tratar a imprensa com mais respeito.