Até aqui nos ajudou o Senhor

A dependência do governo pelo Centrão esta ficando séria 

02/07/2020

A algum tempo, a promessa de um governo técnico e sem loteamento político foi por água abaixo. Sem ser incoerente nas nossas ideias, continuamos a acreditar que é impossível governar sem se fazer concessões e acordos. Já que essa é a essência da política. Entretanto o governo já está extrapolando nesse quesito. O general Luiz Eduardo Ramos e o ministro Ricardo Salles, entregaram no último dia de junho, o comando do Ibama em Santa Catarina a mais um indicado pelo Centrão. A nomeação de Gláucio José Cortes Filho, foi publicada no DOU. O indicado entretanto não tem nenhuma ligação ou experiência profissional com o setor ambiental, trata-se então de mais um caso escrachado de loteamento de cargo no governo. A aproximação com o grupo denominado centrão, é o típico ato dos fins justificarem os meios. Não se trata de criar uma estabilidade administrativa que permita governabilidade, trata-se sim, de tentativa desesperada de fuga do processo de impeachment e a permanência no poder. Os parlamentares do Centrão já pediram cerca de 700 postos e o governo aprovou pelo menos 45% das indicações. Entre elas estão envolvidos na Operação Lava Jato, denunciados em crimes de corrupção passiva e ex envolvidos no esquema do mensalão. Como dizia os antigos "quem se mistura com porcos... farelo come".