Estados e Municípios temem o 'Covidão' enquanto o secretário de Atenção Especializada do Ministério da Saúde orienta as compras mesmo super faturadas

15/07/2020

Além de não abastecer estados com os medicamentos e insumos para serem usados contra a Covid-19, o secretário de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, coronel Luiz Otavio Franco Duarte, deu uma orientação aos governos um tanto estranha em tempos de "Covidão". De acordo com Duarte, os governadores devem realizar as compras, mesmo com sobre preço e depois levarem o caso ao MP (Ministério Público). Duarte declara que orientou o governo do Rio Grande do Norte realizar compras, mesmo com um sobrepreço de 600%. O preço de medicamentos no Brasil é tabelado pelo governo federal. Os valores para venda ao governo são mais baixos. Secretários de estado e municípios reclamam de omissão do Ministério da Saúde no abastecimento de equipamentos de segurança e medicamentos, mesmo que o governo diga o contrário. O fato que que desde maio, gestores do SUS vem cobrando ao MS uma compra em grande escala, o que até agora não ocorreu. Isso tem feito que tenham que comprar com sobrepreço e temem que essas compras que compras feitas emergencialmente na pandemia sejam contestadas por órgãos de controle.