Até aqui nos ajudou o Senhor

Prefeito de Juiz de Fora veta lei que colocava carregadores de dispositivos moveis em coletivos

23/11/2019

Com uma justificativa um tanto corporativista o prefeito de Juiz de Fora Antônio Almas, vetou integralmente o projeto de lei que determinava a instalação de pontos para carregamento de dispositivos móveis no transporte urbanos da cidade. O projeto de autoria do vereador Júlio Obama objetivava oferecer aos passageiros mais uma comodidade nas viagens que dependendo do momento do dia e do trecho, chegam a 45 minutos ou mais, dependendo das condições de tempo e tráfego. O prefeito alegou para justificar seu veto a "ausência de interesse público". Ele afirmou através do documento publicado no Atos do Governo que o projeto cria obrigações às empresas responsáveis pelo transporte coletivo, que acabariam tendo que aumentar a tarifa para cobrir os custos. Se o olhar for nessa direção, os usuários terão muito mais a reclamar do que a falta desse dispositivo, isso em razão da precariedade do serviço do transporte público oferecido e que não impediu o aumento das tarifas. A instalação de um sistema de carga de dispositivo móvel, não traria custo elevado algum. De acordo com os vereadores que votaram a favor da proposta, quando o Legislativo assim que receber a devolução do projeto e seu veto, deverá apreciar a justificativa e definirão se acatam ou derrubam o veto do prefeito.