Até aqui nos ajudou o Senhor

Empresa abre processo seletivo e veta "negras e gordas"

30/11/2019

Mais um caso para colocar Minas Gerais em destaque nacional. Dessa vez é o caso da empresa de cuidadores de idosos que estaria vetando "negras e gordas" em seu processo seletivo. Eliangela Carlos Lopes de 41 anos, compareceu a delegacia de polícia da capital mineira para registrar um boletim de ocorrência pelo crime de racismo, contra a empresa da Home Angels BH Centro-Sul. De acordo com o caso, uma oferta de emprego foi enviada a empresa de treinamentos Leveza do Afeto, que a repassou através de uma lista de transmissão do aplicativo do WhatsApp. Ao ler o texto do anúncio Eliangela ficou revoltada, pois viu que não poderia se candidatar a vaga oferecida, somente por causa do tom de sua pele. Ela disse que decidiu comparecer a delegacia, não porque precisasse da tal vaga, ela está muito bem empregada há dois anos no bairro Aparecida, na Região Noroeste da capital mineira. Na manhã de ontem (29) a Polícia Civil cumpriu três mandados busca e apreensão contra a Home Angels BH Centro-Sul, os mandados foram cumpridos em dois escritórios e na casa da proprietária da empresa. Até as 10h, de acordo com a polícia, seis celulares haviam sido apreendidos. A operação é coordenada por Rodrigo Bustamante, delegado geral de Polícia Civil. O fato é que, enquanto o novo Presidente da Fundação Palmares Sérgio Nascimento Camargo, nega racismo, critica Zumbi e pede fim do movimento negro. Casos como esse continuam a acontecer dentro da nossa sociedade. E temos que achar tudo isso normal...