Até aqui nos ajudou o Senhor

Impopularidade do presidente chega a 42,1% em meados de novembro

03/12/2019

Existe um ditado que diz, 'que o pior cego é aquele que não quer ver'. Em uma semana repleta de bobagens governamentais, a rejeição do presidente só poderia aumentar. O ministro Guedes ameaçou a democracia com a volta do AI-5, mesma ameaça antes feita pelo deputado Eduardo Bolsonaro, a proibição do Jornal Folha de São Paulo de licitar com o governo, e sua perseguição contra vários outros veículos da imprensa e as acusações contra o astro americano Leonardo DiCaprio. São apenas algumas situações que segundo o cientista político Andrei Roman, da Atlas Político, mostram que o número de apoiadores que consideram seu governo ótimo ou bom caiu de 27,5% no dia 12 de novembro, para algo em torno de 25% , a empresa, que faz um monitoramento diário nas redes sociais para clientes do sistema financeiro, aponta uma queda da popularidade de Bolsonaro. No último levantamento da Atlas, no dia 12 de novembro, estava em 42,1%. Ontem (2) a declaração mostra que "A rejeição voltou a subir", explicou Roman ao site do jornal El País, sem precisar quanto.