Até aqui nos ajudou o Senhor

Governo dos Estados Unidos avalia que o conflito entre o país e o Irã pode atingir o Brasil

09/01/2020

As agências internacionais anunciaram que durante o dia de ontem, menos dez mísseis atingiram a base aérea de Al Asad, usada pelos Estados Unidos no Iraque. O Pentágono confirmou os lançamentos e disse que tomará todas as medidas necessárias para proteger os americanos, a Casa Branca afirmou estar ciente de relatos de ataques em várias instalações dos EUA no Iraque e que o presidente Donald Trump foi informado a respeito. Mesmo orientado a se manter neutro o governo brasileiro, de Jair Bolsonaro, se posicionou de forma favorável ao atentado cometido por Donald Trump em Bagdá que resultou no assassinato do general iraniano Qassem Soleimani, importante liderança política e militar no Irã e no Iraque. Por conta disso, o governo dos Estados Unidos avalia que o conflito entre o país e o Irã pode atingir outros países, a exemplo do Brasil. Um aviso publicado no site da embaixada dos EUA em Brasília alerta os cidadãos norte-americanos que vivem em solo brasileiro para quem fiquem em sinal de alerta. E não se trata de procedimento padrão, pois uma busca nos sites de embaixadas em países vizinhos não mostra alerta semelhante. De acordo com a declaração do primeiro-ministro iraquiano em exercício, Abdul-MahdiMahdi o general iraniano Qasem Soleimani tinha viajado para Bagdá com o objetivo de entregar uma mensagem do Irã à Arábia Saudita sobre uma proposta para diminuir as tensões na região o que destrói a alegação dos EUA de que eles tomaram "ação defensiva decisiva" para impedir um ataque supostamente orquestrado pelo general iraniano Qasem Soleimani