Até aqui nos ajudou o Senhor

E nem chegamos a puberdade, comunicação digital 'o presente' .

14/01/2020

Uma pesquisa realizada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado mostrou o Whatsapp como principal fonte de informação dos entrevistados: 79% disseram receber notícias sempre pela rede social. Atualmente a plataforma já conta com mais de 136 milhões de usuários em todo o Brasil. Já o Youtube é preferência entre os mais jovens, os que afirmaram ver vídeos sempre na plataforma chegaram a 55% na faixa de 16 a 29 anos, contra 31% entre os com 60 anos ou mais. A televisão e a apontada pelo público mais velho, 67% dos consultados com mais de 60 anos disseram se informar sempre por esse meio, contra 40% na faixa entre 16 a 29 anos. A pesquisa também avaliou os hábitos dos entrevistados nas redes sociais. O tipo de ação mais comum foi a curtida de publicações, ato realizado sempre por 41% dos participantes da sondagem. Em seguida, vieram compartilhamento de posts (20%), publicar conteúdos (19%) e comentar mensagens de outros (15%). Infelizmente em um ambiente fértil como esse não cresce só trigo, joio cresce junto. É neste campo fértil que você nos encontra, estamos em todas as principais redes sociais e de acordo com a pesquisa podemos atingir o Facebook (44%), sites de notícias (38%), a rede social Instagram (30%).