Até aqui nos ajudou o Senhor

Depois de declaração infeliz, Alexandre Guerra e convidado pelo pai Carlos Guerra a se retirar do quadro de acionistas do Giraffa's

27/03/2020

Depois de ter ido as rede sociais e dito o que não devia, o jovem Alexandre Guerra, viu a empresa da família, leia-se Giraffas, virar alvo de um boicote geral de todas as classes econômicas e fez seu pai e o fundador, presidente e maior acionista da rede de restaurantes Giraffas, Carlos Guerra, divulgar um vídeo onde segundo ele, seria para restabelecer a verdade, nele Carlos Guerra tenta esclarecer os posicionamentos da empresa diante do coronavírus. Diz que somente ele estaria autorizado a falar em nome da empresa e repudiou as declarações do filho. O fundador disse "a empresa segue as orientações das autoridades de saúde e manterá a quarentena. "Para nossos colaboradores, pedimos para ficarem em casa, tomar o máximo de cuidado, colocando-os em férias coletivas remuneradas, dizendo a eles que fiquem despreocupados que terão seus empregos na hora do retorno ao trabalho". Carlos Guerra conclui sua postagem "Alexandre Guerra é meu filho e fez gravações que não concordamos (quem está com medo da covid-19 deveria temer perder o emprego), pedimos que não fossem conectadas ou vinculadas ao Giraffas. Mas Infelizmente, isso aconteceu. Ele estava tentando falar para um grupo de empresários que assessora. Concordamos que ele deixe de ser acionista da empresa e deixe o cargo de membro do conselho de administração. Ele não trabalha na empresa há mais de quatro anos. A relação entre pai e filho continuará próxima e amigável porque em casa sabemos conviver com o contraditório", encerra Carlos Guerra.