Até aqui nos ajudou o Senhor

No fio da navalha

28/06/2020

A prisão do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, baixou e muito a temperatura e o tom do presidente. Entretanto o Clã bolsonaro está no fio da navalha, e isso os mais fiéis aliados e apoiadores não podem ignorar. Queiroz (o fiel soldado) já ensaia uma delação premiada, Wassef (o homem bomba) lembra a todo instante que teria da família bolsonaro pelo menos nove procurações. Três em nome de Flávio, três de Jair e três do vereador Carlos Bolsonaro. Agora mais um problema se apresenta, o ex ministro Sérgio Moro (o traíra) está montando um rico dossiê, com mensagens trocadas com os militares do alto escalão do governo, que segundo ele ira provar a interferência feita por Jair Bolsonaro no episódio da troca de comando da Polícia Federal. Lembrando que a tal da reunião '22' nessa questão, foi um verdadeiro fiasco, não havendo prova incontestável dessa interferência. Agora Moro diz estar compilando um material com diálogos desde agosto de 2019. Em um prévia do material haveria uma conversa entre Moro e o general Ramos com um conteúdo bastante comprometedor em um trecho Ramos diz a Moro "tenha sensibilidade com as preocupações de Bolsonaro no Rio" e que tudo se resolveria se o ex-juiz cedesse às pressões e entregasse o comando da instituição que à época era do delegado Maurício Valeixo, a um indicado diretamente pelo Planalto. Ao que parece o governo pegou mais corda do que deveria e esta prestes a se enforcar.