Ricos e Pobres

19/12/2019

Como a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, não adianta alta da bolsa e coisa e tal. Um estudo do do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), que tem como base a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) Contínua, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), aponta que em termos de rendimentos, nesse primeiro ano de governo, a população mais pobre foi a 'Única' realmente afetado. De acordo com o estudo 51,8% dos brasileiros mais pobres não tiveram ou perderam rendimentos nos nove primeiros meses do ano. Ao fazer os cruzamentos de dados do estudo, os dados do PNAD, registram uma queda nos rendimentos entre os mais pobres de 1,43% nos dois últimos trimestres do ano, no total a queda chega a 1,67%. Os dados. Já que nas outras cinco faixas de renda, os brasileiros tiveram melhora de rendimentos, com alta acumulada no período de 13,1%.