Até aqui nos ajudou o Senhor

BNDES da prioridade ao esquecimento. Porque?

05/01/2020

Durante os primeiros meses de governo, o BNDES foi alvo de uma artilharia pesada do presidente em busca de uma inexistente Caixa Preta. O presidente anterior chegou a ser demitido sob a alegação de estar fazendo corpo mole às buscas. Até que o novo declarou em uma entrevista a Jovem Pan que esta caixa na verdade nunca existiu. O que ocorreu foram empresários contraindo empréstimos e alterando sua finalidade. Ao se aprofundar um pouco mais nessa situação o BNDES, deparou com o nome do dono da rede de lojas Havan e fervoroso militante bolsonarista Luciano Hang. Durante o governo PT, que ele agora combate, Hang teria contraído cerca de 50 empréstimos junto a instituição, totalizando R$ R$ 20,6 milhões. Durante esse período coincidentemente a Havan inaugurou 100 novas lojas pelo país. Se alguma coisa desses empréstimos foram utilizados para esta obras, o empresário cometeu um desvio de finalidade já que os empréstimos do Finame tem a finalidade de compra de maquinário. A partir dessa confirmação, o governo deixou de tentar abrir a caixa preta.