Eduardo Bolsonaro e Ernesto Araujo podem por a perder uma  grande parceria comercial

20/03/2020

Se já não bastasse a crise provocada pela epidemia do coronavírus, que é um problema que foge ao controle. O deputado Eduardo Bolsonaro, abre a boca para criar mais um atrito internacional. Desta vez com a China, maior parceiro comercial do Brasil. Sem nenhuma prova que possa corroborar sua afirmação, o deputado declara, "Mais uma vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor, tendo desgaste, mas que salvaria inúmeras vidas. A culpa é da China e liberdade seria a solução". Acusando o governo chinês de ser o responsável pela pandemia ao esconder informações. A embaixada da China no Brasil respondeu prontamente a essas declarações,o Embaixador Wanming, afirmou, "Eduardo é uma pessoa sem visão internacional nem senso comum, sem conhecer a China e o mundo". "Aconselhamos que não corra para ser o porta-voz dos EUA no Brasil ou vai tropeçar feio", escreveu. Em outro post ele exige que o deputado "retire imediatamente suas palavras e peça desculpas ao povo chinês". Wanming também avisou que irá protestar junto ao Itamaraty. O Embaixador não deixou de registrar no seu Twitter oficial "as palavras do deputado são irresponsáveis e uma imitação de "seus queridos amigos". Ao voltar de Miami contraiu, infelizmente, vírus mental, que está infectando a amizade entre nossos povos". Como desgraça pouca é bobagem o chanceler Ernesto Araújo resolveu intervir e de forma estabanada, emitiu uma nota que poderá contribuir para a destruição completa da economia brasileira, que deve cair 10% no segundo trimestre deste ano.

Agencia Reuters