Até aqui nos ajudou o Senhor

Flavio Bolsonaro pediu para ser ouvido pela PF do Rio de Janeiro ainda essa semana

24/06/2020

Após a prisão de Fabrício Queiroz, algumas coisa começam a andar em uma velocidade inexplicável. Depois de nove tentativas de barrar o andamento do inquérito, o advogado Rodrigo Roca o novo contratado para defesa de Flávio, declarou que o senador solicitou a Polícia Federal para depor, a data ainda aguarda definição, mas acredita-se que será na sexta-feira (26). A estratégia da defesa é tentar desacreditar cerca de oito servidores que negociam uma série de delações premiadas. O grupo lotados no gabinete de vários deputados é suspeito de integrar o esquema das rachadinhas. A movimentação é um fato, já que o desvio do dinheiro foi registrados nos relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o antigo Coaf. Em março de 2019 Queiroz deu um depoimento por escrito onde confirmou que fazia o "gerenciamento" de valores recebidos por servidores do gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro e coordenava "os trabalhos e demandas" com o objetivo de expandir as redes de contato e de colaboradores do parlamentar. Segundo o Ministério Público do Rio (MP-RJ) após apurar os dados do Coef, concluíram que Queiroz teria movimentado R$ 7 milhões em de 2014 a 2017. Uma prova de fogo para o governo que se elegeu prometendo combater a corrupção "doa a quem doer".