Até aqui nos ajudou o Senhor

Mais 57 agrotóxicos são registrados no Ministério da Agricultura só esse ano o número chega a 439 substancias 

28/11/2019
Foto Divulgação/Agencia Brasil
Foto Divulgação/Agencia Brasil

Mais 57 agrotóxicos tiveram autorização de registro publicada pelo Ministério da Agricultura. 2019 apresentou o maior ritmo de liberação da história e já são 439 novos produtos. Só na quarta-feira (27) dos novos 57 produtos, 55 são genéricos de princípios ativos já existentes e outros dois inéditos. Dentre os produtos liberados um dos genéricos tem como ingrediente ativo a 'glifosato' o agrotóxico mais vendido no mundo. Que foi banido na União Europeia, Áustria e Alemanha, por sua possível relação com câncer. Já os inseticidas, iImidacloprido e tiametoxam, estão passando por reavaliação no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) por possível relação com a morte de abelhas. De acordo com o governo, o objetivo da aprovação de produtos genéricos e em tão grande escala, é aumentar a concorrência no mercado e diminuir o preço dos defensivos, o que faz cair o custo de produção. De acordo com fontes do governo, a aprovação acelerada traz como benefício o desenvolvimento de substâncias , menos tóxicas e ambientalmente mais corretas. Isso porque as empresas que desenvolvem agrotóxicos só podem registrar itens de ação parecida se eles tiverem um risco à saúde menor ou igual do que os que já estão no mercado. Entre prós e contras, todas as medidas que a médio ou mesmo longo prazo, que possam trazer benefícios são bem vindas.