Até aqui nos ajudou o Senhor

Federais tem desempenho duas vezes maior que privadas nos sistemas de avaliação CPC e no IGC do Ministério da Educação. 

17/12/2019

Enquanto o ministro da Educação , Abraham Weintraub, insiste em atacar as instituições públicas federais, ao que parece com o objetivo de priorizar o setor privado e defender uma autorregulamentação para o sistema. As federais tiveram mais da metade de seus cursos de graduação com as mais altas notas no sistema de avaliação do MEC (Ministério da Educação) em 2018. O desempenho é quase duas vezes maior que as instituições privadas. Os indicadores foram divulgados nesta quinta-feira (12) pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão do MEC responsável pela avaliação do ensino superior. As graduações são classificadas pelo CPC (Conceito Preliminar de Curso) ao levar em consideração notas de uma prova feita por concluintes (Enade) e informações como o perfil de titulação de professores. O IGC (Índice Geral de Cursos), indicador referente às instituições, também foi divulgado pelo Inep e na média avaliada nos últimos três anos 68,6% das federais estão com as duas notas mais altas (considera universidades e institutos federais). O percentual é de 18,1% entre as privadas com fins lucrativos. A cada dia os ataques do ministros se mostram mais inócuos, frente aos resultados apresentados pelas federais, tantos na avaliação do próprio ministério, como no que diz respeito a respeitabilidade de suas pesquisas científicas. Existe uma máxima que diz que, em time que está ganhando não se mexe.