Até aqui nos ajudou o Senhor

Fala de Bolsonaro ressuscita 'pau de arara'

14/12/2019

Enquanto o deputado Eduardo Bolsonaro e alguns ministros, falam a todo instante na volta do AI-5, o próprio presidente, em um discurso em Palmas, capital do Tocantins, fala em ressuscitar o "pau de arara", um dos mais temidos instrumento de tortura, utilizados por agentes da ditadura militar entre 1964-1985, o presidente já deixou claro sua admiração por esse período e seus métodos. Perguntado acerca das denúncias de caixa dois e candidaturas laranjas, ele reconheceu que existe a possibilidade de haver casos de corrupção em seu governo, mas garantiu que eventuais irregularidades não serão toleradas e garantiu. "Pode ser que haja corrupção no meu governo? Sim, pode ser que haja. Pode ser que haja e o governo não saiba. Se aparecer, boto no pau de arara o ministro, se ele tiver responsabilidade, obviamente. Às vezes, lá na ponta da linha, está um assessor fazendo besteira sem a gente saber. Mas isso é obrigação nossa, é dever". Brevemente seus assessores viram a publico para justificar sua fala, eles dirão, "não é bem assim" que o que ele quis dizer foi no sentido figurado, que nós da imprensa distorcemos todas as falas do presidente e levamos tudo ao pé da letra. (quer apostar?). Nós e um número assustador de eleitores, de acordo com dados de uma pesquisa, não acham as falas do presidente dignas do representante do país. Estamos nos aproximando de um final de ano que talvez coloque muitos brasileiros sem novos objetivos para 2020. Lamentável.