Até aqui nos ajudou o Senhor

Garimpo a preço de banana para bijuterias baratas

01/02/2020

O governador Romeu Zema de Minas Gerais quer usar a justificativa do endividamento do estado que chega a quase R$ 230 bilhões. e por a venda a estatal responsável pela mais importante mina de nióbio um recurso mineral estratégico do mundo, a de Araxá (367 km de Belo Horizonte). Parece que a queima de reservas vai ser a marca das administrações 2018/2022 em todas as esferas. Como um empresário de sucesso e governador deveria saber que a relação preço de mercado está invariavelmente ligado ao custo x estoque, isso é o básico. Hoje a verdade é que o governo mineiro não faz a mínima ideia do potencial extrativista da mina de nióbio de Araxá. Como bom mineiro estaria vendendo de porteira fechada, o que pode render um prejuízo de bilhões de reais ao estado, segundo o Ministério Público de Contas. Não haveria como dimensionar lucros, já que o governos desconhece o potencial financeiro da jazida. Todos os recursos passariam a ser tutelado por uma empresa privada a CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração) uma gigante da mineração pertencente à família Moreira Salles, proprietária do banco Itaú. Enquanto o presidente oferecia o nióbio para bijuterias baratas o governador quer entregar a exploração a preço de banana.