Guedes se desculpa Weintraub ataca. De onde vira o próximo golpe? 

11/02/2020

Parece a dança das cadeiras, enquanto o ministro Guedes se desculpa com servidores, pela agressão de chamá-los de parasitas. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, e criticou os servidores da Educação, para ele, os servidores formariam um exército de 300 mil civis para implementar um "movimento totalitário". Também culpou educadores pela "desconstrução da família". Reiterando seu desapreço a Paulo Freire, Weintraub disse que o filósofo Paulo Freire deixou uma "população ignorante e doutrinada". As declarações foram dadas em entrevista ao site "Brasil sem Medo" de Olavo de Carvalho. Na entrevista, o chefe do MEC comparou os servidores da educação federal com um exército para implantar uma "doutrinação" comunista na sociedade. De onde virá o próximo golpe contra o serviço público? Da mesmo forma que procurando muito, encontramos bons ministros. Temos excelentes servidores no serviço público. Ao invés de criticar e fazer alegações infundadas o ministro deveria era deixar sua marca à frente do MEC, apresentando 'seu' projeto para a educação. Onde está o seu projeto de educação, senhor ministro Abraham Weintraub?